Pr. João Soares da Fonseca

Áudio Pastoral

Dois homens se perderam numa densa e imensa floresta. Caminharam, caminharam, e não conseguiram achar o caminho de volta pra casa. Começou a anoitecer, e eles ficaram apavorados. De repente, quando o manto da noite os cobriu completamente, viram um ponto de luz, bem longe de onde estavam. Fizeram daquela luz o seu alvo e caminharam em sua direção. Ao chegar, viram que ali morava um ancião de poucos recursos. Explicaram o que aconteceu e pediram pousada. O ancião não teve dúvida: recebeu-os com entusiasmo.
À hora de dormir, os dois hóspedes ficaram com medo de pegarem no sono os dois, e serem atacados pelo velho que os recebera com um entusiasmo suspeito. Combinaram então que se revezariam: enquanto um dormisse, o outro vigiaria o velho. E assim foi. Até que pela manhã, os dois acordaram. Um deles perguntou ao que deveria estar acordado: “Por que você não ficou vigiando? Você dormiu! O velho poderia ter nos matado”. E o outro respondeu: “É que a certa altura, eu vi que o velho estava lendo uma Bíblia”. A conclusão lógica a que os hóspedes chegaram é que não é preciso ter medo de alguém que lê a Bíblia.
Dias atrás, a mídia deu publicidade a um ato tresloucado de um jovem, líder no submundo das drogas, que obrigou uma religiosa de culto afro a destruir objetos daquela religião. Apontando-lhe um revólver, repetia mantras evangélicos do tipo “o sangue de Jesus tem poder”, etc. O rapaz fez algo que nem Deus faz, que é desrespeitar a consciência do outro.
Os valores revelados na Palavra de Deus têm potencial para a formação de um mundo melhor. Com eles, criaremos uma sociedade sem medo, sem violência, sem homofobia mas também sem Cristofobia.
Quando a igreja cristã esqueceu a Bíblia, tornou-se tão corrupta quanto o ambiente em seu entorno. É a principal lição que aprendemos do movimento que sacudiu a Europa no século 16, chamado Reforma Luterana. Não abandone a Palavra.

© 2017 PIBRJ

Siga a PIBRJ: